Cozinha – Post 1 – Você sabia que isopor é reciclável?

Olá galera,

Tô de volta com um item frequente em muitas cozinhas: o ISOPOR.

O isopor é usado em diversos setores da indústria. Os mais vistos pelos consumidores são as embalagens, caixas térmicas e proteção para aparelhos e máquinas como televisão e geladeira, e produtos frágeis como remédios. Mas também é usado na construção civil, por ser bom isolante térmico e resistente a determinadas condições. Entra, por exemplo, na preparação de concreto leve lajes, telhas, forros e câmeras frigoríficas.
O nome como o conhecemos é o que caiu no “popular”. Na verdade, isopor é a marca registrada da Knauf Isopor Ltda, empresa que fabrica o poliestireno expandido (ou EPS, na sigla em inglês), descoberto na Alemanha em 1949.
Material de mil utilidades, este derivado de petróleo, chega às nossas casas sob diversas formas: desde bandejas que acompanham alimentos como carne, legumes e frios, até como componentes de embalagens de eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos.

reciclagem isopor

O isopor é reciclável, porém o processo de coleta e reciclagem do material não é tão simples. Como é leve, porém muito volumoso, o transporte acaba sendo caro. Para que seja viável, as quantidades devem ser muito grandes e muitas cooperativas não estão preparadas – por isso, muitas nem se interessam pelo material.

Para isso, deve estar limpo e separado de partes metálicas, de papel ou adesivos. No processo, é triturado e reduzido mecanicamente para formar pérolas (pequenas bolinhas). Após o aquecimento dos flocos em sistemas de extrusão, o ar é liberado e eles são fundidos. A máscara viscosa que é formada dá origem a objetos como clipes de papel, interruptores, caixas e materiais de escritório, e outros diversos materiais utilizados na estrutura e no acabamento de construções.

isopor

O isopor descartado de forma incorreta acarreta uma série de prejuízos à natureza: ocupa muito espaço nos aterros e lixões, que estão saturados e poderiam ser destinados a outros resíduos. Por ter a decomposição muito lenta e ser impermeável, prejudica o solo e impede a penetração de água. Quando cai em rios e mares, além de poluir, podem confundir os animais (que pensam que é comida).

De acordo com análise realizada pela Unicamp, estima-se que o isopor leve cerca de 150 anos para ser totalmente degradado. Ao chegar ao meio ambiente, com o passar do tempo, o plástico se quebra dando origem ao microplástico, que possui a capacidade de absorver compostos químicos tóxicos, como agrotóxicos e pesticidas e metais pesados, como mercúrio e chumbo, presentes principalmente nos rios, lagos e oceanos.

Muitos animais como peixes, tartarugas, baleias e golfinhos confundem esse microplástico e pequenos pedaços de isopor com organismos marinhos, e acabam se “alimentando” deles. O resultado disso é a intoxicação não apenas dos animais marinhos, mas também de qualquer ser que se alimente deles, incluídos aí os seres humanos que se alimentam desses animais posteriormente.

Se for queimado, o isopor libera gás carbônico, que polui a atmosfera e contribui para o aquecimento global. Caso se misture ao restante do lixo, e permaneça a céu aberto, o isopor pode demorar mais de 100 anos para se decompor, já que não é biodegradável.

O isopor é um bom aliado em muitos produtos. Hoje em dia, no entanto, é usado em muitas situações em que é possível evitá-lo. Para fazer a sua parte, prefira embalagens de supermercados para produtos como ovos e carne que não sejam de isopor. O mesmo vale para bandejas de frios e legumes. Quando comprar um produto, procure deixar a proteção de isopor na própria loja ( principalmente nos casos de eletrodomésticos, pois várias lojas já tem um sistema de logística reversa para esse material)  ou então faça o descarte na parte de “plástico” das lixeiras de coleta seletiva.

isopor

Eu atualmente estou preferindo comprar meus legumes numa feira de orgânicos que tem aos sábados aqui em São José dos Campos-SP. Levo minhas ecobags e não trago nenhum tipo de plástico pra casa… mas farei um post mais aprofundado sobre orgânicos e sobre ecobags..rs

ecobag

Tenho a sorte de ter o sítio de meus pais não muito longe daqui. Eventualmente é possível colher alimentos diretamente da horta e do pomar, o que também dispensa embalagens descartáveis.

Que tal começar a ir pensando em plantar alguns vegetais na sua casa e assim evitar mais lixo!?

Pra finalizar, trago pra vocês uma sequencia de três vídeos bem legais,da Plastivida, sobre reciclagem de isopor. Quem tiver um tempinho maior vale a pena assistir!

Para o estilo de vida Zero Waste o isopor não seria “proibido” se tivessemos certeza de que existe um sistema de reciclagem garantido desse material em sua cidade. Como existem as dificuldades na logística de reciclagem desse material, eu considero ele um item a ser eliminado a quem queira viver dentro do estilo de vida Zero Waste.

Eu já consegui eliminar esse item da minha lista, e você ? Me conta como substituiu o isopor no seu cotidiano!

Até a próxima!

________________________________________________

Referências:

http:// http://www.akatu.org.br

http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/6-curiosidades-sobre-o-isopor/

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/57-plastico/209-isopor-e-reciclavel.html

http://goldpackrio.com.br/

http://assimquefaz.com/ver-tutorial/maneiras-de-como–reciclar–isopor

http://www.setorreciclagem.com.br/reciclagem-de-isopor/isopor-e-possivel-reciclar/

Anúncios

Banheiro – Post 2 – O Dilema do Papel Higienico!

Boa noite pessoal!

Hoje eu trago em pauta a grande dúvida: Onde devo jogar o papel higiênico? No cesto de lixo ou no vaso sanitário???

papelhigi

Tempos atrás fui a uma palestra da SABESP aqui no SENAC em São José dos Campos-SP, onde a palestrante apresentou todo o sistema de tratamento de esgoto da cidade, afirmando em um determinado momento que tal sistema de tratamento estaria preparado para tratar também o papel higiênico. Isso ia contra tudo que eu havia aprendido: não jogar papel no vaso!

Mas a gente tem que estar aberto a correções e também ao bom senso. Pra fundamentar essa minha lembra, pesquisei recentemente e o resultado está a seguir:

A resposta que encontrei numa cartilha da SABESP foi a seguinte: “Papel higiênico dá para jogar, se a rede interna da sua casa for de bom tamanho e não houver problemas de entupimento.”

Encontrei nas perguntas frequentes do site da SABESP uma resposta ainda mais completa:

O papel higiênico pode ser jogado na privada, quando não houver problemas com entupimento na rede interna, o que ocorre somente em redes domiciliares antigas e com traçado com muitas curvas. Em geral, em prédios, devido à maior pressão da água e os desníveis elevados não há obstruções por este resíduo.
Cabe registro que esta disposição na privada vai ao encontro de recomendação das Vigilâncias Sanitárias no sentido de se evitar a manipulação de papel sujo com fezes, um resíduo contaminado microbiologicamente.
Nos coletores tronco da rede pública (diâmetro é superior a 300mm) não há registro de casos de obstrução atribuível ao papel higiênico, que rapidamente se  desagrega com o fluxo de água. Nesse caso, as obstruções estão associadas a resíduos como cabelos, fibras/pelos, fio dental, lixo plástico, preservativos, absorventes higiênicos, hastes flexíveis, aparelhos de barbear descartáveis, pontas de cigarro, brinquedos etc., que deveriam seguir para o lixo ou para reciclagem.”

Podemos concluir então, que se o encanamento de sua residencia, e o seu vaso sanitário seguir as diretivas do INMETRO, não há problema descartar o papel higiênico no vaso sanitário.

Me sinto na obrigação de te alertar que vaso sanitário não é lixeira!!!! Esta cartilha da SABESP traz um infinidade de exemplos do que não se deve jogar na privada, como bitucas de cigarro, canudos, papel de bala, etc…

new-21

O tubo de papelão do papel higiênico é reciclável, e recentemente existe uma empresa israelense que está propondo um papel de parede feito com papel higiênico reciclável. O que você acha de ter um comodo da sua casa decorado com este tipo de papel de parede?

No exterior já existe papel higiênico feito com papel reciclado. Aqui no Brasil eu ainda não vi…

IMAG0043

Não deixe de comentar!

Até a próxima!

Banheiro – Post 1

Hey people!

Hoje trago 2 dicas de substituições em seu banheiro para redução de lixo:

-ESCOVA DE DENTES

Troque a sua escova de plástico por escova de bambu. Quando ela nao lhe servir mais, basta enterra-la em seu jardim. Ela é totalmente biodegradável.

001-1000x1000 escova-de-dentes-de-bambu-22652-MLB7750736769_012015-O

Se você tá pensando assim: “Tenho agonia enorme de madeira na boca!” Te digo que dá menos agonia do que imaginei, mas, ainda assim é diferente de uma escova de plástico. Hoje já acostumei.

Você pode encontrar essas escovas no mercado livre, ou na loja virtual Paz em Gaia, que já citei anteriormente.

-BARBEADOR DESCARTÁVEL

Podemos trocar os barbeadores descartáveis pelos barbeadores de aço tradicionais. Eles são bem caros em alguns lugares, mas encontrei por menos de 4 reais em uma loja virtual :

http://www.catalogodachina.com.br/aparelho-barbear-classico-feito-inox-p-560.html

Este que comprei nessa loja já tem durado mais de 6 meses. Quando comprei não sabia nem como colocar a lamina nele, mas hoje também já me acostumei.

IMG_1988-412x412

Antes de resolver usar o barbeador tradicional eu comprei alguns barbeadores mais sofisticados, que poderiam trocar somente a cabeça onde vai as laminas, porém encontrar essas cabeças separadamente aqui em São José dos Campos-SP é meio difícil, eu sempre acho a cabeça do modelo de barbeador que não é o meu.

Outra opção para deixar de usar os barbeadores descartáveis, são os barbeadores e depiladores elétricos

Para os homens há uma infinidade de marcas e modelos semelhantes ao da foto abaixo:

cod 227

Para as mulheres, esses depiladores elétricos tem menos saída, porque, falando a verdade, dói pra caracasssssssssssssssss. Há quem acostume, mas eu não consigo usar, não.

download

A minha saída foi a fotodepilação, que não zera os pelos, mas diminui consideravelmente a necessidade de depilação. E a melhor vantagem: deu fim aos pelos encravados.

Existe também depilação a laser, mas eu nunca fiz. É um processo mais caro, com risco de queimaduras na pele e sensibilidade, caso não seja bem executado. Então, optei pela fotodepilação e estou satisfeita.

E você? Como substituiu a escova de dentes e o barbeador descartável da sua lista?

Até a próxima!

😉

Compostagem – Solução para o seu lixo orgânico

Em média o brasileiro joga fora em torno de 1,2kg de lixo por dia.

Abaixo apresentamos a composição deste lixo em percentuais:

57% – Sobras de alimentos

17% -Plástico

13% – Papel

2,5% Vidro

2% – Metal

0,5% – Inertes

8% – Outros

Ou seja, se conseguirmos arranjar uma solução para as sobras de alimentos (lixo orgânico), é possível reduzir quase 60% do nosso lixo.

Pois a solução é bem mais simples do que você imagina! —-Compostagem——composto-pronto-para-ser-usado

“A vermicompostagem, feita a partir de uma composteira doméstica, resolve o problema dos resíduos, proporciona húmus (um adubo natural de alta qualidade), não faz sujeira (desde que você saiba como proceder) e evita que você seja responsável por liberar mais metano na atmosfera, influenciando no desequilíbrio do efeito estufa, algo que a maioria da comunidade científica aponta como causa das mudanças climáticas em curso.” (Fonte: Ecycle)

Minhocário-demonstração-SEPEX1

Você já pensou em criar minhocas? Já pensou em ter minhocas de estimação? A pouco tempo eu também não! Minhas experiências com essas criaturas resumiam-se a episódios monótonos de pescarias em minha infância……………….. Mas isso mudou! Hoje minhas minhocas amigas cuidam de todo meu lixo orgânico sorrindo!

worm-hi

“Para construir uma composteira é necessário ter três caixas plásticas empilhadas, com furos feitos ao fundo. A caixa debaixo deve ser equipada como uma torneirinha, pois por ela será eliminado todo o chorume produzido pela decomposição dos alimentos. A caixa do meio será o depósito dos resíduos orgânicos, que devem ser armazenados juntamente com material seco, uma das opções é a utilização de serragem. Deve sempre ser colocada uma parte de material seco, para cada duas de lixo orgânico. Por fim, o nível superior deve ser usado somente quando o segundo estiver cheio.

Para auxiliar no processo, triture os alimentos antes de despejá-los na composteira e use minhocas na caixa do meio, juntamente com a serragem ou terra.  Elas tornarão o trabalho mais rápido e também servirão como indicativo de que o adubo está pronto. Isso acontece quando as minhocas migram para a caixa superior, através dos pequenos buracos.(…)

O material resultante deste processo de compostagem é um adubo, rico em nutrientes, que pode ser aplicado ao solo para fortalecer as plantas. O chorume, por sua vez, pode ser misturado à água e ser usado como biofertilizante.” (Fonte: Agroceanica)

Ter uma composteira em casa não dói, não fede e não custa nenhum absurdo. Você pode fazer a sua composteira  ou comprar uma pronta! Eu primeiro tentei fazer uma, utilizando baldes reciclados, porém fiz furos enormes para o respiro das minhocas, e pequei por deixar a composteira num local muito quente. Resultado = a fuga das minhocas. Não sobrou 1 pra contar a história!

Além do problema dos furos, achei que aquela composteira ia ser pequena pra mim. Entao resolvi comprar a minha na Paz em Gaia, recebi super rápido ( e não estou ganhando nada pra fazer este elogio). Existem outras lojas que vocês podem encontrar diversos modelos de composteira, inclusive tem várias à venda no Mercado Livre. Ao final do post deixo uns links pra vocês.

Dicas:

  • Evite o excesso de água e sol na sol sua composteira, a temperatura ideal é entre 15-25ºC à sombra.
  • Sempre cubra os alimentos colocados na composteira com serragem (sem residuos de tinta e vernizes) ou folhas secas, para evitar atração de insetos.
  • Não coloque carnes, laticínios e cascas de frutas cítricas em sua composteira, pois além de desestabilizar o sistema, causa também mau-cheiro.

Este vídeo do Cadico Minhocas pode te ajudar a construir a sua propria composteira:

A minha composteira já está na ativa! Agora precisamos resolver os outros 40% do meu lixo!

WP_20150131_006

Em breve retorno com mais soluções!

Aguardo seus comentários!

Até mais!

______________________________________________________

Fontes:

http://agrooceanica.com.br/casagarden/?p=458

http://www.recicla.ccb.ufsc.br/1503-2/

Composição gravimétrica divulgada pela ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais)

Sites recomendados:

http://www.compostasaopaulo.eco.br/

http://cadicominhocas.blogspot.com.br/

http://www.pazemgaia.com.br/

http://www.ecycle.eco.br/

O que é lixo?

Na natureza,” nada se cria, tudo se transforma”. Já dizia, Lavoisier, a mais de 200 anos atrás. Pois bem, tudo realmente se transforma, mas algumas matérias demoooooooram centenas de anos para se transformarem quando simplesmente devolvidas a natureza. E quando se transformam, tornam-se compostos prejudiciais ao solo e água, além de atraírem animais transmissores de doença. Pouca gente realmente se importa com o destino do seu lixo, depois de colocado no cestinho lá do portão para que nosso amigo lixeiro o leve sabe lá para onde.

Você já se perguntou :

“Para onde vai o meu lixo?”

Para responder essa pergunta, antes devemos chegar a um consenso do que é considerado lixo. Para a filosofia ZeroWaste (Lixo Zero), o resíduo que não é compostado ou reciclado, é lixo. Ou seja, todo resíduo que você não envia pra coleta seletiva, nem reutiliza em sua casa, nem faz compostagem, se torna lixo a partir do momento que o lixeiro comum o recolhe. E pra onde o lixeiro leva o seu lixo? Depende da estrutura da sua cidade, mas basicamente podemos ter 3 destinos para o seu lixo:

-Lixões

lixao lixao_juazeirodonorte_elizangelasantos_25_07_2011

Lixão é uma área de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma preparação anterior do solo. Institucionalizados ou clandestinos, esses locais recebem volumes diários de lixo que são amontoados um por cima do outro. Este é o destino menos indicado quando o assunto é o descarte do lixo. Por não ter nenhum tipo de proteção, esses locais se tornam vulneráveis à poluição causada pela decomposição do lixo, tanto no solo, quanto nos lençóis freáticos e no ar.O material despejado entra em processo de decomposição, produzindo o chorume e o gás metano. O chorume escorre com o auxílio da chuva e penetra na terra, chegando aos lençóis freáticos localizados abaixo do lixão e contaminando a água. Já o biogás resultante da decomposição do lixo e formado por gases como metano, gás carbônico (CO2) e vapor d’água, é liberado diretamente para a atmosfera – sem antes passar por nenhum tipo de tratamento. Além dos impactos ambientais, o acumulo de lixo atrai animais transmissores de doenças, como moscas e ratos. O local ainda é tido como fonte de renda para a população carente, que recolhe o material reciclável e, em alguns casos, chega a se alimentar dos restos encontrados no lixo.

-Aterro Controlado

Os aterros controlados são locais intermediários entre o lixão e o aterro sanitário. Trata-se geralmente de antigos lixões que foram remediados e passaram a reduzir os impactos ambientais e a gerenciar o recebimento de novos resíduos. Esses locais recebem cobertura de argila e grama e fazem a captação dos gases e do chorume. O biogás é capturado e queimado e parte do chorume é recolhida para a superfície. Os aterros controlados são cobertos com terra ou saibro diariamente, fazendo com que o lixo não fique exposto e não atraia animais.

-Aterro Sanitário

003lixc3a3o-2

Os aterros sanitários são espaços preparados para a deposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana. Esses locais são planejados para captar e tratar os gases e líquidos resultantes do processo de decomposição, protegendo o solo, os lençóis freáticos e o ar. As células são impermeabilizadas com mantas de PVC e o chorume é drenado e depositado em um poço, para tratamento futuro. O biogás é drenado e pode ser queimado em flaires ou aproveitado para eletricidade. Por ser coberto por terra diariamente não há proliferação de pragas urbanas.

Agora que eu já te passei uma noção de quanto lixo você produz , pra onde vai o seu lixo, e qual a consequência disso para o meio ambiente, eu te convido a aderir a um novo estilo de vida, o ZeroWaste. Um estilo de vida onde você só tem 2 destinos para os seus resíduos sólidos: reciclar ou compostar.

Posso contar contigo?

Aguardo os seus comentários,

Até mais!

__________________________

Fontes: -http://www.rc.unesp.br/igce/aplicada/ead/residuos/res13.html -http://www.rumosustentavel.com.br/ecod-basico-lixao-aterro-controlado-e-aterro-sanitario/ -http://www.fenatema.org.br/noticia/prazo-para-os-lixoes-chega-ao-fim-mas-os-lixoes-nao-/5127 -http://blogs.diariodonordeste.com.br/gestaoambiental/tag/lixoes/ -https://jornaloexpresso.wordpress.com/2013/09/28/instalacao-de-aterros-sanitarios-no-oeste-e-corrida-contra-o-tempo/

O que tem no meu lixo?

Bom… antes de querer reduzir o lixo a qualquer custo, é importante analisarmos o que tem em nosso lixo, e pra onde atualmente isso está indo parar.

Eu fiz uma lista com o que atualmente compõe o lixo de minha casa. Moramos aqui, meu marido, meus dois cães e eu!

  • restos de comida (não tinha reparado no volume grandioso desse item!)
  • embalagens dos alimentos (garrafas pet, isopor, papel , papelao, vidros e latinhas de metal)
  • embalagens de cosméticos em geral
  • embalagens de produtos de limpeza
  • cotonetes e algodão
  • papel higiênico
  • barbeadores descartáveis
  • papeis (cupons fiscais, correspondência, folhetos…), tags e etiquetas adesivas
  • embalagens de medicamentos e medicamentos vencidos
  • sacolas plásticas e sacos de lixo

Por semana, o volume fica em torno de 3 sacos de 50L, dentre recicláveis e não-recicláveis.

Nos próximos posts, vou lhes contar as alternativas que encontrei para reduzir essa lista.

Abaixo, deixo fotos de um trabalho maravilhosos dos fotógrafos Peter Menzel e Faith D’Aluisio que visitaram diversas cidades ao redor do mundo registrando famílias locais, o que elas comem em uma semana e quanto gastam em dólares para sua alimentação em 7 dias. É muito bacana perceber que as famílias que gastam menos dinheiro, são as com alimentos mais saudáveis e refletir o volume de lixo produzidos por cada uma delas…

Até a próxima!

_______________________________________________________

Referencias:

http://www.hypeness.com.br/2012/01/projeto-fotografico-mostra-o-que-comemos-em-uma-semana/

Começando….

Olá Pessoal,

Sempre fui ligada nessa onda de reciclagem e sustentabilidade. Recentemente assistindo o Fantástico, vi uma reportagem de uma jovem que no período de 2 anos, produziu somente 1 frasco pequeno de lixo. Essa jovem chama-se Lauren Singer e tem o blog Trash is for Tossers, onde relata momentos e dicas de sua vida “quase” sem lixo. Fiquei fascinada. A partir daí entrei numa busca de mais informações sobre o assunto, e descobri um movimento (ZeroWaste) por um mundo sem lixo.

Em dez anos, de 2003 a 2012, a geração de lixo por pessoa aumentou de 955g por dia para 1,223 kg no Brasil . Você leu com atenção? P-O-R    D-I-A.

Você sabe quantos habitantes tem o Brasil? 202 milhões.

esferas_lixo11

É pessoal……….a coisa ta preta….. eu resolvi entrar numa mudança de hábitos e inspirada em minha amiga Lauren, e chegar o mais próximo possível do Lixo Zero, um dos objetivos do movimento Zero Waste.

Resumindo: Zero Waste é uma filosofia que encoraja o redesenho dos hábitos e rotinas de vida, de modo que todos os produtos são reutilizados onde nenhum lixo é enviado para aterros e incineradores.

Eu agora tô nessa, e vou dividir minhas dificuldades e soluções com você! Não deixe de comentar!

Até mais

___________________________

Para assistir a reportagem do fantástico:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/12/jovem-americana-produz-lixo-que-cabe-dentro-de-pote-em-dois-anos.html

Outros sites bacanas a respeito:

http://zerowasteyouth.org/site/

http://www.zerowastehome.com/

Fontes:

(http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2013/05/volume-de-lixo-cresce-em-proporcao-maior-que-populacao-brasileira.html)

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Brasil)

(http://mdh-recicl.blogspot.com.br/2012/05/do-ponto-de-vista-do-planeta-nao-existe.html)