Cozinha – Post 1 – Você sabia que isopor é reciclável?

Olá galera,

Tô de volta com um item frequente em muitas cozinhas: o ISOPOR.

O isopor é usado em diversos setores da indústria. Os mais vistos pelos consumidores são as embalagens, caixas térmicas e proteção para aparelhos e máquinas como televisão e geladeira, e produtos frágeis como remédios. Mas também é usado na construção civil, por ser bom isolante térmico e resistente a determinadas condições. Entra, por exemplo, na preparação de concreto leve lajes, telhas, forros e câmeras frigoríficas.
O nome como o conhecemos é o que caiu no “popular”. Na verdade, isopor é a marca registrada da Knauf Isopor Ltda, empresa que fabrica o poliestireno expandido (ou EPS, na sigla em inglês), descoberto na Alemanha em 1949.
Material de mil utilidades, este derivado de petróleo, chega às nossas casas sob diversas formas: desde bandejas que acompanham alimentos como carne, legumes e frios, até como componentes de embalagens de eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos.

reciclagem isopor

O isopor é reciclável, porém o processo de coleta e reciclagem do material não é tão simples. Como é leve, porém muito volumoso, o transporte acaba sendo caro. Para que seja viável, as quantidades devem ser muito grandes e muitas cooperativas não estão preparadas – por isso, muitas nem se interessam pelo material.

Para isso, deve estar limpo e separado de partes metálicas, de papel ou adesivos. No processo, é triturado e reduzido mecanicamente para formar pérolas (pequenas bolinhas). Após o aquecimento dos flocos em sistemas de extrusão, o ar é liberado e eles são fundidos. A máscara viscosa que é formada dá origem a objetos como clipes de papel, interruptores, caixas e materiais de escritório, e outros diversos materiais utilizados na estrutura e no acabamento de construções.

isopor

O isopor descartado de forma incorreta acarreta uma série de prejuízos à natureza: ocupa muito espaço nos aterros e lixões, que estão saturados e poderiam ser destinados a outros resíduos. Por ter a decomposição muito lenta e ser impermeável, prejudica o solo e impede a penetração de água. Quando cai em rios e mares, além de poluir, podem confundir os animais (que pensam que é comida).

De acordo com análise realizada pela Unicamp, estima-se que o isopor leve cerca de 150 anos para ser totalmente degradado. Ao chegar ao meio ambiente, com o passar do tempo, o plástico se quebra dando origem ao microplástico, que possui a capacidade de absorver compostos químicos tóxicos, como agrotóxicos e pesticidas e metais pesados, como mercúrio e chumbo, presentes principalmente nos rios, lagos e oceanos.

Muitos animais como peixes, tartarugas, baleias e golfinhos confundem esse microplástico e pequenos pedaços de isopor com organismos marinhos, e acabam se “alimentando” deles. O resultado disso é a intoxicação não apenas dos animais marinhos, mas também de qualquer ser que se alimente deles, incluídos aí os seres humanos que se alimentam desses animais posteriormente.

Se for queimado, o isopor libera gás carbônico, que polui a atmosfera e contribui para o aquecimento global. Caso se misture ao restante do lixo, e permaneça a céu aberto, o isopor pode demorar mais de 100 anos para se decompor, já que não é biodegradável.

O isopor é um bom aliado em muitos produtos. Hoje em dia, no entanto, é usado em muitas situações em que é possível evitá-lo. Para fazer a sua parte, prefira embalagens de supermercados para produtos como ovos e carne que não sejam de isopor. O mesmo vale para bandejas de frios e legumes. Quando comprar um produto, procure deixar a proteção de isopor na própria loja ( principalmente nos casos de eletrodomésticos, pois várias lojas já tem um sistema de logística reversa para esse material)  ou então faça o descarte na parte de “plástico” das lixeiras de coleta seletiva.

isopor

Eu atualmente estou preferindo comprar meus legumes numa feira de orgânicos que tem aos sábados aqui em São José dos Campos-SP. Levo minhas ecobags e não trago nenhum tipo de plástico pra casa… mas farei um post mais aprofundado sobre orgânicos e sobre ecobags..rs

ecobag

Tenho a sorte de ter o sítio de meus pais não muito longe daqui. Eventualmente é possível colher alimentos diretamente da horta e do pomar, o que também dispensa embalagens descartáveis.

Que tal começar a ir pensando em plantar alguns vegetais na sua casa e assim evitar mais lixo!?

Pra finalizar, trago pra vocês uma sequencia de três vídeos bem legais,da Plastivida, sobre reciclagem de isopor. Quem tiver um tempinho maior vale a pena assistir!

Para o estilo de vida Zero Waste o isopor não seria “proibido” se tivessemos certeza de que existe um sistema de reciclagem garantido desse material em sua cidade. Como existem as dificuldades na logística de reciclagem desse material, eu considero ele um item a ser eliminado a quem queira viver dentro do estilo de vida Zero Waste.

Eu já consegui eliminar esse item da minha lista, e você ? Me conta como substituiu o isopor no seu cotidiano!

Até a próxima!

________________________________________________

Referências:

http:// http://www.akatu.org.br

http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/6-curiosidades-sobre-o-isopor/

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/57-plastico/209-isopor-e-reciclavel.html

http://goldpackrio.com.br/

http://assimquefaz.com/ver-tutorial/maneiras-de-como–reciclar–isopor

http://www.setorreciclagem.com.br/reciclagem-de-isopor/isopor-e-possivel-reciclar/

O que é lixo?

Na natureza,” nada se cria, tudo se transforma”. Já dizia, Lavoisier, a mais de 200 anos atrás. Pois bem, tudo realmente se transforma, mas algumas matérias demoooooooram centenas de anos para se transformarem quando simplesmente devolvidas a natureza. E quando se transformam, tornam-se compostos prejudiciais ao solo e água, além de atraírem animais transmissores de doença. Pouca gente realmente se importa com o destino do seu lixo, depois de colocado no cestinho lá do portão para que nosso amigo lixeiro o leve sabe lá para onde.

Você já se perguntou :

“Para onde vai o meu lixo?”

Para responder essa pergunta, antes devemos chegar a um consenso do que é considerado lixo. Para a filosofia ZeroWaste (Lixo Zero), o resíduo que não é compostado ou reciclado, é lixo. Ou seja, todo resíduo que você não envia pra coleta seletiva, nem reutiliza em sua casa, nem faz compostagem, se torna lixo a partir do momento que o lixeiro comum o recolhe. E pra onde o lixeiro leva o seu lixo? Depende da estrutura da sua cidade, mas basicamente podemos ter 3 destinos para o seu lixo:

-Lixões

lixao lixao_juazeirodonorte_elizangelasantos_25_07_2011

Lixão é uma área de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma preparação anterior do solo. Institucionalizados ou clandestinos, esses locais recebem volumes diários de lixo que são amontoados um por cima do outro. Este é o destino menos indicado quando o assunto é o descarte do lixo. Por não ter nenhum tipo de proteção, esses locais se tornam vulneráveis à poluição causada pela decomposição do lixo, tanto no solo, quanto nos lençóis freáticos e no ar.O material despejado entra em processo de decomposição, produzindo o chorume e o gás metano. O chorume escorre com o auxílio da chuva e penetra na terra, chegando aos lençóis freáticos localizados abaixo do lixão e contaminando a água. Já o biogás resultante da decomposição do lixo e formado por gases como metano, gás carbônico (CO2) e vapor d’água, é liberado diretamente para a atmosfera – sem antes passar por nenhum tipo de tratamento. Além dos impactos ambientais, o acumulo de lixo atrai animais transmissores de doenças, como moscas e ratos. O local ainda é tido como fonte de renda para a população carente, que recolhe o material reciclável e, em alguns casos, chega a se alimentar dos restos encontrados no lixo.

-Aterro Controlado

Os aterros controlados são locais intermediários entre o lixão e o aterro sanitário. Trata-se geralmente de antigos lixões que foram remediados e passaram a reduzir os impactos ambientais e a gerenciar o recebimento de novos resíduos. Esses locais recebem cobertura de argila e grama e fazem a captação dos gases e do chorume. O biogás é capturado e queimado e parte do chorume é recolhida para a superfície. Os aterros controlados são cobertos com terra ou saibro diariamente, fazendo com que o lixo não fique exposto e não atraia animais.

-Aterro Sanitário

003lixc3a3o-2

Os aterros sanitários são espaços preparados para a deposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana. Esses locais são planejados para captar e tratar os gases e líquidos resultantes do processo de decomposição, protegendo o solo, os lençóis freáticos e o ar. As células são impermeabilizadas com mantas de PVC e o chorume é drenado e depositado em um poço, para tratamento futuro. O biogás é drenado e pode ser queimado em flaires ou aproveitado para eletricidade. Por ser coberto por terra diariamente não há proliferação de pragas urbanas.

Agora que eu já te passei uma noção de quanto lixo você produz , pra onde vai o seu lixo, e qual a consequência disso para o meio ambiente, eu te convido a aderir a um novo estilo de vida, o ZeroWaste. Um estilo de vida onde você só tem 2 destinos para os seus resíduos sólidos: reciclar ou compostar.

Posso contar contigo?

Aguardo os seus comentários,

Até mais!

__________________________

Fontes: -http://www.rc.unesp.br/igce/aplicada/ead/residuos/res13.html -http://www.rumosustentavel.com.br/ecod-basico-lixao-aterro-controlado-e-aterro-sanitario/ -http://www.fenatema.org.br/noticia/prazo-para-os-lixoes-chega-ao-fim-mas-os-lixoes-nao-/5127 -http://blogs.diariodonordeste.com.br/gestaoambiental/tag/lixoes/ -https://jornaloexpresso.wordpress.com/2013/09/28/instalacao-de-aterros-sanitarios-no-oeste-e-corrida-contra-o-tempo/

O que tem no meu lixo?

Bom… antes de querer reduzir o lixo a qualquer custo, é importante analisarmos o que tem em nosso lixo, e pra onde atualmente isso está indo parar.

Eu fiz uma lista com o que atualmente compõe o lixo de minha casa. Moramos aqui, meu marido, meus dois cães e eu!

  • restos de comida (não tinha reparado no volume grandioso desse item!)
  • embalagens dos alimentos (garrafas pet, isopor, papel , papelao, vidros e latinhas de metal)
  • embalagens de cosméticos em geral
  • embalagens de produtos de limpeza
  • cotonetes e algodão
  • papel higiênico
  • barbeadores descartáveis
  • papeis (cupons fiscais, correspondência, folhetos…), tags e etiquetas adesivas
  • embalagens de medicamentos e medicamentos vencidos
  • sacolas plásticas e sacos de lixo

Por semana, o volume fica em torno de 3 sacos de 50L, dentre recicláveis e não-recicláveis.

Nos próximos posts, vou lhes contar as alternativas que encontrei para reduzir essa lista.

Abaixo, deixo fotos de um trabalho maravilhosos dos fotógrafos Peter Menzel e Faith D’Aluisio que visitaram diversas cidades ao redor do mundo registrando famílias locais, o que elas comem em uma semana e quanto gastam em dólares para sua alimentação em 7 dias. É muito bacana perceber que as famílias que gastam menos dinheiro, são as com alimentos mais saudáveis e refletir o volume de lixo produzidos por cada uma delas…

Até a próxima!

_______________________________________________________

Referencias:

http://www.hypeness.com.br/2012/01/projeto-fotografico-mostra-o-que-comemos-em-uma-semana/